30 atitudes para evitar a depressão

Medidas simples para fortalecer a sua confiança e autoestima e proteger do mal que sabota suas emoções

 – Respire suavemente

Quando estão tensas, muitas pessoas tendem a prender a respiração sem perceber. Pare por alguns minutos e faça este exercício: feche os olhos e sinta o ar fluindo pelas narinas. Sinta o diafragma baixar e a caixa torácica se expandir quando o ar entra nos pulmões. Perceba o peito se contrair quando o ar sai pelas narinas.
Repita o processo, mantendo a atenção na respiração e deixando que ela limpe seus pensamentos.

 – Aromatize para relaxar

Em um borrifador, pingue cinco gotas de óleo essencial para cada 10 ml de água e espalhe pelo ambiente sempre que quiser. Invista nas fragrâncias certas:

  • Bergamota  e capim-limão: para revigorar o ânimo.
  • Erva-cidreira: para ganhar equilíbrio.
  • Hortelã: para recuperar energia.
  • Gengibre: para estimular a criatividade.

 – Cuide de sua alimentação

Alimentos processados, gordurosos, doces, bebidas alcoólicas e cafeinadas em excesso podem aumentar os níveis de hormônios do estresse. Então, que tal trocá-los por uma dieta rica em frutas e verduras? As muitas cores desses alimentos indicam o quanto são nutritivos e podem combater substâncias nocivas no organismo.

 – Seja gentil

Ter uma boa relação com os colegas de trabalho mantém o estresse em níveis baixos. Um estudo mostrou que as pessoas que se ajudam são mais produtivas, talvez porque aprendam melhor a comunicação indireta. Outro estudo apontou que quem trabalha com amigos apresenta taxas mais baixas de pressão sanguínea em situações estressantes no trabalho.

 – Não deixe a tecnologia escravizar você

Para planejar um período de paz sem interrupções, desligue o telefone por uma hora e verifique os e-mails apenas de uma em uma hora – melhor ainda se for só duas vezes ao dia. Em dias de folga, prontifique-se a passar períodos mais longos off line. Que tal um dia sem celular e internet?

 – Motive-se

Deixe que o desejo de ficar saudável o motive a conhecer outras pessoas. Uma pesquisa conclui que mulheres com menos de seis contatos pessoais tem mais propensão à depressão, obesidade, diabetes e entupimentos de artérias. Pertencer a um grupo significa trocar experiências e expectativas.

 – Dê sentido às coisas

As tarefas rotineiras com pouco significado aparente são consideradas grandes fatores estressores pelo National Institute of Occupational Safety and Health dos Estados Unidos.
Se você acha que não emprega  plenamente suas habilidades no trabalho, busque outras alternativas, como um curso (que pode ser até on line), em que possa usar sua criatividade e iniciativa.

 – Aceite mudanças

A vida é um processo de mudanças constantes e instáveis. Se tentar lutar contra isso, acumulará insatisfação, desapontamento e frustração. Tente cultivar o desapego, para ajudá-lo a reagir de maneira mais equilibrada quando as condições mudarem, alguém desapontar você ou até quando as tecnologias o deixarem na mão.
Se acreditar que o inesperado pode surpreender positivamente, será capaz de aceitar o novo sem ressentimentos.

Veja também:   Personalidade criminosa: compreendendo a mente de um criminoso

 – Dedinhos mágicos

Se sente seus olhos pesados, experimente colocar a ponta dos dedos indicadores logo abaixo das sobrancelhas, onde elas se encontram com o nariz. Pressione um pouco a região e solte. Movimente as pontas dos dedos com delicadeza, indo de 5 mm em 5 mm até alcançar as têmporas. Nesses pontos, faça movimentos circulares.

 – Não segure o choro

O corpo se livra dos hormônios do estresse por meio das lágrimas. Por isso, se sentir vontade de chorar quando estiver com raiva, faça-o.

 – Ponha ordem na bagunça

Se você não consegue varrer o chão por causa da roupa suja que se acumula, brinquedos ou documentos de trabalho espalhados, adote o sistema das cestas e caixas que combinem com a decoração. Separe os itens em cada uma delas, agrupando os similares. A organização facilita o processo de limpeza.

 – Música para o MP3

Pesquisas comprovam que a música acalma a mente e evita a ansiedade e a depressão. Experimente uma melodia indiana, que conduz o ouvinte a uma jornada de meditação. Você também pode investir em música clássica ou de estilo “new age”, que tenha uma balada tranquila e, por isso, ajudam a aliviar as tensões.

 – Tevê seletiva

Notícias ruins aumentam os hormônios do estresse. Um estudo publicado no jornal psychological Science comparou-se aos pesadelos de pessoas que sofrem de transtorno de estresse pós-traumático. Deixe de assistir aos noticiários uma vez por semana e perceba como se sente.
Ah, e você não precisa ficar pulando de um canal para o outro procurando motivos para manter a telinha ligada.
Selecione melhor seus momentos de entretenimento.

 – Turista por um dia

Passe um dia conhecendo os pontos turísticos de sua cidade. Pegue um ônibus de passeio turístico, visite parques, museus, feiras e galerias e tome um chá ou café em um ambiente charmoso. Aprenda a apreciar pequenos momentos de prazer.

 – Reúna-se

Incentive a família e outras pessoas com que divide a casa a fazer as refeições juntos ao menos uma vez por dia. Tire um dia da semana para fazer uma refeição mais festiva e até com convidados. Perceba o efeito calmante e revigorante desses encontros.

 – Não estoure o limite do cartão

As pessoas que usam cartões de crédito alegam ter mais problemas de saúde do que as que não utilizam. Se seus gastos ou  juros com o cartão estiverem resultando em estresse, tente limitar o seu uso ou até eliminá-lo de sua vida financeira. Para esses casos, planejamento é a solução.

Veja também:   Transtorno bipolar: transtorno mental que mais causa suicídios

 – Cozinhe por prazer

Torne-se um chef pelo menos aos finais de semana, que ajuda a encarar a atividade como lazer. O segredo para uma refeição rápida e saborosa é usar ingredientes frescos, simplesmente cozidos pra preservar o sabor, a textura, a cor e os nutrientes.
Saladas coloridas, queijos de qualidade, carnes grelhadas e pão fresco compõem refeições simples e deliciosas.
Acompanhe com frutas da estação.

 – Exercite-se

As atividades físicas melhoram a qualidade do sono – mas não os faça a noite, já que isso mantém o cérebro agitado. Se só puder se exercitar de noite, opte por aulas de yoga e relaxamento, que se concentram em movimentos controlados e melhoram a respiração.

 – Qual é o seu Hobby?

Estudo da Universidade de Maastricht, na Holanda, indicam que os homens que cultivam um hobby tem menos propensão a tirar licenças médicas. Eles apresentam menos depressão, níveis de estresse mais baixos e sistema imunológico mais eficiente.
Matricule-se num curso ou dedique-se a uma nova habilidade: conhecer pessoas novas pode aumentar seu bem-estar.

 – Esqueça o tamanho PP

Uma pesquisa das Universidades de Sussex e do Oeste da Inglaterra apontou que a maioria das mulheres sente “ansiedade corporal” quando vê modelos magérrimas. 59% das que responderam a uma pesquisa da revista New Woman afirmaram que acha o tamanho PP atraente, e 97% consideram obesas mulheres de manequim 38.
Não é a toa que comprar roupa causa tanta ansiedade!

 – Não faça da insônia um fantasma

É incômodo não poder dormir ou ter de acordar muito cedo. O cansaço ou o esgotamento às vezes não provém da falta de sono, mas sim da preocupação com a perda desse segundo, de acordo com o Centro de pesquisas do Sono da Universidade de Loughborough, na Grã-bretanha.
A maioria dos insones dorme cerca de 6 horas, em média (o suficiente para não sentir sono durante o dia); mas eles não descansam porque acordam com frequência.

 – Tons relaxantes

Cores vivas estimulam as emoções, a mente e os níveis de energia, enquanto tons mais suaves são calmantes e ajudam a desacelerar. Por isso, pinte as paredes do escritório com tons de amarelo. Na sala, aposte em azuis e verdes, e deixe tons intensos como laranja ou vermelhos para a cozinha, para favorecer as relações interpessoais.

 – Participe de um grupo de caminhadas

Caminhar é a atividade social perfeita, pois você pode conversar enquanto se exercita e assim tem tempo de sobra para compartilhar as novidades. Também incentiva o senso de camaradagem e proporciona alívio para a ansiedade. Caminhar em grupo mantém a motivação contínua e inspira confiança para arriscar trilhas mais audaciosas.

Veja também:   Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC): como controlar as compulsões?

 – Terapia do jardim

Um estudo da Universidade da Flórida constatou que passear num jardim botânico reduz os níveis de estresse, sobretudo em pessoas tensas. Isso foi atribuído às paisagens inspiradoras, à tranquilidade, que proporciona reflexão, e aos efeitos restauradores de caminhar por um ambiente natural cultivado, que aguça os sentidos e ajuda a liberar medos.

 – Aceite a ajuda alheia

Fazer parte de uma comunidade implica permitir que outras pessoas o ajudem. Aceite carona para o trabalho, ofertas para tomar conta das crianças e, então, retribua. Dever favores gera união.

 – Trabalhe menos, brinque mais

Estudo da Universidade de Gottingen, na Alemanha, revelou que, quanto menos relações sexuais temos, mais nos envolvemos com trabalho para exteriorizar as frustrações. Para piorar, ao assumir responsabilidades adicionais, reduzimos o tempo disponível para o sexo.
segundo a pesquisa, ter pelo menos duas relações sexuais por semana funciona como um antídoto contra tensões.

 – Assista a um filme engraçado

Sente-se diante da tevê para assistir um filme ou seriado cômico, que podem reduzir os hormônios do estresse, promover a liberação do hormônio do crescimento, que participa da manutenção do corpo, e aumentar o número de anticorpos que previnem infecções. Apenas 30 minutos por dia são suficientes para conseguir todos esses benefícios.
A simples expectativa da diversão aumenta o nível dos analgésicos naturais do corpo.

 – Combata a melancolia

Tomar banho e sol acalma, especialmente as pessoas que sofrem de depressão em dias mais escuros e curtos. Alguns sintomas são: Falta de energia, insônia, letargia e necessidade de mais sono. Isso acontece, em parte, por causa da falta de melatonina (neuro-hormônio secretado pela glândula pineal em resposta à luz solar).
Se você tem esse problema, exponha-se ao sol por 20 a 30 minutos diários, mas sem esquecer de aplicar protetor solar e usar acessórios de barreira, como boné.

 – Espiritualize-se

A palavra “religião” vem do verbo latino que significa “ligar”, “unir”. Todas as religiões ensinam a olhar para dentro de si, mas também fazê-lo junto a outros. Viver a religião torna indivíduos em parte de um todo, afastando as possibilidades de depressão.
Estudos indicam que pessoas que declaram ter fé são mais felizes, satisfeitas com a vida e emocionalmente mais estáveis.

 – Seja você, apenas!

Esportes, poesia, caminhadas, brincadeiras com crianças ou culinárias… Viva o “aqui e agora” e encontre lugares onde você possa ser autêntico. Isso ajuda a administrar a raiva, a meditar, a repousar, a se recuperar e administrar a vida.

Artigos Relacionados

Saúde Próspera