Cirurgia Plástica não tem idade

A cirurgia plástica é a área da medicina responsável pela reparação dos defeitos estéticos. Os problemas estéticos podem ser congênitos, ou seja, que já estão presentes no nascimento ou adquiridos ao longo dos anos.

Dependendo do defeito, este já pode ser corrigido ao nascer ou nos primeiros anos de vida como é o caso do lábio leporino, um tipo de falha no fechamento dos lábios superiores e do céu da boca.

Considerando a cirurgia estética, um defeito muito frequente na infância é a chamada orelha em abano que ocorre em torno de 5% das crianças e que ocasionam em muitas crianças problemas psicológicos e de relacionamento escolar.

A orelha em abano já pode ser corrigida por volta dos cinco anos de idade (antes de entrar na escola) ou assim que a criança desejar. É uma cirurgia simples, normalmente realizada com anestesia local e com alta no mesmo dia.

Cirurgia Plástica na adolescência

Já entre os adolescentes menores de idade cada vez é mais comum entre as jovens o aumento das mamas com prótese de silicone. Esta cirurgia já pode ser realizada por volta dos 16 anos ou em média 4 anos após a primeira menstruação.

É claro que o aumento das mamas com silicone não deve ser considerado apenas por “estar na moda” ou querer colocar uma “prótese maior que a da amiga” e sim como necessidade psicológica e de autoestima de algumas jovens. Porém este procedimento só poderá ser realizado com autorização dos pais ou responsáveis em casos de menores de idade.

Veja também:   Fibrose cística: Também chamada "doença do beijo salgado"
Da mesma forma, aquelas regiões do corpo onde há depósitos de gordura localizada que dificilmente saem com atividades físicas podem ser removidas através da lipoaspiração. É uma técnica altamente eficaz nas pessoas com gordura na região da barriga, cintura e culotes (nos quadris).

A lipoaspiração é uma cirurgia segura se realizada por profissionais habilitados e em alguns casos pode ser feita com anestesia local e com alta no mesmo dia.

A partir do término do crescimento ou próximo a este, a cirurgia plástica do nariz pode ser realizada com sucesso.

O nariz grande ou com outros tipos de defeito é causa frequente de apelidos e problemas psicológicos e de relacionamento entre os jovens adolescentes.

Algumas jovens apresentam um aumento muito pronunciado das mamas na adolescência o que ocasiona problemas de postura, nos ombros e dores na região das costas.

Estas podem ser beneficiadas com cirurgia que reduz o excesso das glândulas mamárias.

Alguns meninos adolescentes apresentam na puberdade um aumento das glândulas mamárias decorrentes dos hormônios na adolescência, um problema chamado de ginecomastia e que se não regredir espontaneamente deverá ser operado.

Notamos que a cirurgia plástica pode ser útil nesta fase da vida em que o corpo sofre uma série de modificações. Cada caso deverá ser avaliado por um profissional médico cirurgião plástico com registro na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Conselho Regional de Medicina do seu Estado e somente este poderá auxiliá-lo nas informações da necessidade ou não de uma cirurgia .

As cirurgias plásticas mais cobiçadas

Beleza estética e bem estar viraram uma verdadeira “febre” do momento. Homens e mulheres do mundo inteiro estão perdendo o medo da mesa de cirurgia em busca da realização de um sonho: o da boa forma e visual.

Veja também:   Descubra como parar de fumar
As cirurgias plásticas estão sendo cada vez mais procuradas, levando-se em conta a quantidade de procedimentos que podem ser realizados no corpo humano. O Instituto Gallup realizou em setembro de 2004 uma pesquisa sobre as cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil. Mas as estatísticas são relativas já que “arredondam” vários procedimentos em um só, ou levam apenas um em consideração. O Presidente da Regional de Santa Catarina da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), Jorge Bins-Ely (CRM-3321) explica que “é tudo uma questão de amostragem e de metodologia científica. Se você considera “Rejuvenescimento Facial como o rosto inteiro, não considerando apenas as pálpebras ou outras subdivisões incluso, é óbvio que esse ítem torna-se um dos mais realizados. A cirurgia estética tem centenas de procedimentos diferentes e dependem principalmente da faixa etária e essa pesquisa foi feita no âmbito geral. Além disso, é muito difícil separar ou diferenciar uma cirurgia plástica estética de uma reparadora”.

Mas a grande questão fica no ar: é perigoso fazer uma cirurgia plástica?

É perigoso fazer uma cirurgia plástica?

O Cirurgião Plástico e Professor da UFSC Zulmar Accioli de Vasconcellos (CRM-6247) afirma que “a cirurgia é baseada na confiança entre paciente e médico”. Os índices mostram que a cada 55 mil pessoas que andam de carro, uma morre. A cada 57 mil pacientes que fazem uma cirurgia plástica, um morre. Ou seja, é mais perigoso andar de carro do que fazer esse tipo de cirurgia.”

Os fatores que explicariam o porquê desse baixo índice de mortalidade estão diretamente relacionados aos procedimentos básicos e às condições necessárias para a realização de uma cirurgia plástica.

  • Todos os pacientes passam por um processo de consulta e exame pré-operatórios, pois devem estar saudáveis para a realização da mesma;
  • Consulta com o anestesista que devem ser os melhores da área;
  • As clínicas e os centro cirúrgicos devem ser totalmente preparados e esterilizados para que não haja risco de infecção;
  • Além dos medicamentos usados serem os melhores e mais completos… tudo levando-se em consideração a delicadeza de tal procedimento.
Veja também:   Lúpus tem Cura? Entenda está doença
Sendo assim, não é à toa o sucesso desse ramo cirúrgico que mexe com auto-estima das pessoas e ganha cada vez mais espaço na nossa população.

Vejamos qual o resultado da pesquisa feita pelo Instituto Gallup:

1º lugar – Segmento Cefálico (nariz e pálpebra)
2º lugar – Lipoaspirações associadas (gerais)
3º lugar – Lipoaspirações isoladas
4º lugar – Abdômen
5º lugar – Implante mamário
6º lugar – Mama em geral