Sucos Saudáveis

A correria do dia a dia é uma grande inimiga da alimentação. Sem tempo para preparar comidas naturais, acabamos utilizando na cozinha diversos produtos industrializados que possuem conservantes, corantes e outros produtos químicos nocivos à saúde.
O problema é que os resíduos dessas substâncias permanecem no nosso corpo mesmo após a digestão, causando desde retenção de líquidos (o famoso inchaço na barriga) até complicações digestiva.

Para combater o excesso de toxinas, a saída é adotar periodicamente uma dieta desintoxicante de curta duração, que proporciona literalmente uma faxina no organismo. Esses cardápios contam com a presença de líquidos e fibras e devem ser seguidos por no máximo três dias.
Segundo a nutricionista Daniela Cyrulin, do Instituto Saúde Plena, de São Paulo (SP), uma boa data para iniciar uma dieta de purificação é após festas ou feriados como Carnaval, Páscoa e Natal, onde há um abuso de álcool, gorduras e doces.

Alimentos poderosos

Alguns alimentos específicos podem ajudá-lo a potencializar o processo de desintoxicação. É o caso de chás, sucos naturais, sopas e água-de-coco. Esses líquidos estimulam o funcionamento dos rins, que expelem pela urina as impurezas presentes no corpo. Outros alimentos campeões são os vegetais, os cereais e as frutas, que são ricas em fibras.
Ao regularizar o trânsito intestinal, as fibras também ajudam a eliminar os resíduos de substâncias químicas.
Confira ainda outras opções de purificadores:.

Abacaxi, maçã e couve-manteiga: “Possuem enzimas que favorecem a drenagem de toxinas e auxiliam na desintoxicação feita pelo fígado”, explica Daniela Cyrulin.

Nozes: São indicadas para quando houver um consumo exagerado de doces. “Isso porque elas são fontes de cromo. Esse mineral ajuda a metabolizar o açúcar presente na circulação sanguínea”, explica a nutricionista Priscila Di Ciero, de São Paulo (SP). Entretanto, não exagere no consumo das nozes, que são calóricas.

Chá verde: Estimula o funcionamento dos rins, impede o estoque de gordura e acelera a queima de calorias. Por todas essas funções, é um alimento altamente purificador.

Ameixa seca: Tem função laxativa graças a uma substância natural chamada sorbitol. Para aproveitar o máximo essa propriedade, deixe 2 ameixas secas sem sementes de molho em um copo (200 ml) de água durante a noite e tome a bebida ao acordar.

Suco de clorofila: Ele normaliza as funções intestinais e reduz a absorção de gordura. Para prepará-lo, liquidifique 1 pepino (sem adicionar água). Peneire e coloque o sumo de volta no liquidificador. Acrescente água, 2 maçãs sem sementes picadas e bata.
Aos pouco, coloque folhas verdes, grãos germinados, pedaços de cenouras e gengibre.
Beba em seguida.

 Como preparar grãos germinados?

Existem relatos de que a germinação de grãos na alimentação humana já era usada pelos Chineses, na época da construção da Grande Muralha da China, aproximadamente três séculos antes de Cristo, em que o Imperador Shang Nung indicou o uso de grãos germinados como meio de preservar a saúde.
Posteriormente vários povos começaram a usar esse alimento, entre eles os Sumérios há 6.
000 anos.

Podem ser germinados cereais integrais, como trigo, centeio, aveia e cevada; leguminosas, como soja, lentilha, tremoço, feijão mungo e azuki (dê preferência a esses dois tipos!), alfafa e ervilha; além de agrião, rabanete, abóbora, girassol, linho e gergelim, sendo também os mais apreciados pela textura e sabor de seus brotos.

Os brotos de grãos podem ser obtidos por processo caseiro ou em germinadores (maior escala e pode-se escolher entre processo com luz ou no escuro).
Para a germinação sempre devem ser usados grãos inteiros (não partidos, não socados) e de boa qualidade (se este item não for observado os grãos apodrecem antes de germinar), a água usada também precisa ser de boa qualidade.
Faça uma seleção dos grãos antes de colocar na água.

Quando um grão tem água, oxigênio e calor necessários, germina para formar um novo ser vivo, uma planta que por sua vez produzirá novas sementes. Uma maneira caseira de obter grãos germinados é, depois de catar e lavar bem os grãos, colocá-los numa vasilha e cobrir com água (colocar aproximadamente o mesmo tanto de água que de grãos).

Deixar de molho durante um dia (troque a água algumas vezes) e, em seguida, lavar os grãos novamente, deixando-os úmidos por mais um dia, mas sem nova adição de água.
No dia seguinte aparecerão pontos brancos nos grãos, o que indica o início do processo de germinação e que estão com sua potência máxima (o tempo de germinação pode variar de acordo com o grão, a temperatura ambiente, etc.), estando prontos para ser consumidos.
Podem ser conservados na geladeira para que a germinação não se realize muito rapidamente.

Nos grãos germinados todo o imenso potencial nutritivo está desenvolvido ao máximo, havendo liberação de energia, bem como de uma série de enzimas e de catalisadores que facilitam a absorção dos principais nutrientes do grão pelo organismo.
No caso dos grãos de cereais germinados, os teores de alguns aminoácidos aumentam (entre eles a lisina que é um aminoácido essencial e é encontrado em baixos teores nos cereais sem germinar); também aumentam os teores de algumas vitaminas (antioxidantes, como a vitamina C e beta-carotenos) e minerais (aqueles na forma de fitatos, indisponíveis, são liberados enzima fitase para absorção); o amido é hidrolisado, aumentando o teor de açúcares; e as proteínas insolúveis são solubilizadas, melhorando sua digestibilidade.

O valor nutricional de grãos germinados assemelha-se ao de frutas e de verduras por seu conteúdo de água, vitaminas, minerais e enzimas. Como os grãos germinados estão pré-digeridos e são assimilados muito facilmente pelo nosso organismo, estimulam os processos digestivos e regeneram a flora intestinal.
Aportam poucas calorias, por isso são usados para dietas de controle de peso (por exemplo, brotos de alfafa aportam 29 calorias para cada 100 gramas; brotos de soja, 30; brotos de feijão, 44; e brotos de trigo, 110).
Seu consumo é indicado para pessoas com estômago sensível (há as que não toleram os grãos cozidos, mas aceitam bem os grãos germinados).
Além disso, são simples de preparar, podem ser ingeridos logo em seguida de estarem germinados, sejam puros; seja na forma crú em saladas, com frutas, sucos mel, sal marinho, leite; sejam grelhados, em tortilhas ou formando parte de diversos pratos cozidos, neste caso sugere-se adicioná-los ao final para que não percam suas propriedades.

Veja também:   Câncer de Pele - Tudo que precisa saber

A escolha certa: As melhores opções de sucos para serem consumidas diariamente

Suco natural: É a opção mais saudável, já que é preparado com a fruta in natura. Com isso, não há adição de substâncias artificiais, como corantes, conservantes e adoçantes. Por ser natural, há pouca perda de vitaminas, minerais e fibras durante o processo de preparo da bebida.

Suco em pó: Devido ao excesso de corantes e conservantes, essa é a pior opção de suco. “E não há presença de nutrientes”, complementa Fernanda Machado Soares, nutricionista do Rio de Janeiro (RJ). Outra desvantagem é que esses produtos costumam possuir excesso de adoçante na sua composição.

Polpa congelada: A perda de vitaminas e minerais durante o processo de congelamento é insignificante, o que faz da polpa uma boa opção de bebida pronta. Seu único problema é a baixa concentração de fibras.

Suco concentrado: Por não apresentar perda significativa de nutrientes, se equipara à polpa em termos de benefícios. Entretanto, é mais prático, já que não precisa de liquidificador nem descongelamento.
Sucos concentrados ainda são mais baratos do que as polpas (vendidas em unidades) e rendem mais: 1/2 litro do produto faz até 5 litros de suco.

Suco de caixinhas: As bebidas embaladas em Tetra Pak são opções alternativas quando não se pode preparar um suco fresco. “O valor calórico pode ser reduzido se forem escolhidas as versões light ou diet. Entretanto, há conservantes e adoçantes na sua fórmula”, explica a nutricionista Fernanda.

Turbine seu suco

Para matar a sede ou espantar o calor, nada melhor do que um delicioso suco de frutas. Além de ser uma opção saborosa, essa bebida é capaz de fazer milagres pelo seu corpo, pois ajuda a dar um chega pra lá nos quilinhos extras, limpa a pele e, ainda, desintoxica o organismo. Isso graças aos nutrientes que são adicionado na hora do preparo.
Entre os mais poderosos estão, além das frutas, as verduras, os legumes e os cereais, que são ricos em fibras.
Sem contar que o leite e a água de coco estão dando o que falar quando o assunto é perda de peso.
Veja como essas e outras maravilhas podem ajudar a você as pazes com o espelho e turbine seu suco agora.

A vez dos líquidos

Estudos comprovam a eficácia do leite e da água de coco nas dietas. A primeira bebida contém cálcio em sua composição, uma substância que ajuda a reduzir medidas e torrar as calorias em excesso. Esse mineral age no organismo queimando as gordurinhas estocadas e impedindo que outras se acumulem.
Além disso, pesquisas apontam que o consumo de leite, após a prática de atividades físicas, é capaz de hidratar mais do que a água, já que a sua digestão é mais lenta.
Para que os benefícios do cálcio sejam sentido nos ponteiros da balança (e nas roupas) é preciso consumir cerca de 1.
000 mg do mineral por dia, o que equivale a 4 copos (800 ml) de leite ou iogurte desnatado aproximadamente.
Na hora de escolher o leite e seus derivados, lembre-se de optar pelas versões desnatadas e lights.
“Outro fator que ajuda na dieta é que os sucos preparados com leite saciam mais do que os preparados com água”, completa Ana Claudia de Araujo, nutricionista do SPA Oásis, de São Paulo (SP).

A água-de-coco foi a descoberta dos últimos tempos. Indicadas por pesquisadores brasileiros como um dos alimentos mais importantes para uma boa qualidade de vida, essa bebida hidrata o corpo e repõe nutrientes perdidos ao longo do dia, como sais minerais, sódio e potássio.
Fora esses benefícios, a água-de-coco tem sido muito consumida por quem quer secar medidas, já que tem pouquíssimas calorias e quase zero de gordura.
“Além de ser saborosa, a água-de-coco adoça naturalmente os sucos e shakes sem que seja necessário colocar açúcar ou adoçantes”,sugere Claudia torquato, nutricionista e diretora da rede de clínicas Oligoflora, do Rio de Janeiro (RJ) Para aproveitar todas as vantagens da água-de-coco, escolha a versão natural da bebida.

Mix de saúde e boa forma

As frutas, os legumes e as verduras são verdadeiros aliados da perda de peso. Isso porque são alimentos ricos em vitaminas e minerais, que ajudam a regularizar as funções do organismo, contém poucas calorias e possuem as chamadas gorduras do bem, que impedem o acúmulos de pneuzinhos na região abdominal.
“Para não errar na qualidade dos alimentos misturados aos sucos, escolha frutas como pera, maçã e laranja (com bagaço), que melhoram o funcionamento do intestino.
Se quiser incluir verduras na bebida, opte pelas folhas verdes, que são fonte de ômega-3 e atuam como antioxidantes”, explica Ana Claudia.
“Cenoura e beterraba são excelentes legumes para incluir em sucos e vitaminas.
Combinam com tudo”, completa Claudia Torquato.

Alimentos do bem

As fibras tem papel fundamental nos cardápios que proporcionam perda de peso com qualidade, já que são responsáveis  por ajudar o intestino a funcionar como um reloginho. As vantagens dessa substância poderosa são: combater a fome fora de hora e eliminar toxinas e gordurinhas indesejáveis do corpo.
Dentre os alimentos ricos em fibras, destacam-se alguns grãos, como a linhaça e a aveia.
Misturadas a iogurtes e frutas, essas maravilhas podem (e devem) ser adicionadas a sucos e vitaminas, fazendo com que eles se transformem numa refeição completa, cheia de saúde e com poucas calorias.

Veja também:   Remédios para emagrecer. Será que vale a pena usá-los?

Aprenda a combinar frutas e garanta bebidas que valem por um cosméticos.

Pele firme

Esse suco é rico em propriedades antioxidantes e bioativos que combatem os radicais livres, retardando o envelhecimento da pele. Além disso, a bebida proporciona energia e disposição.

Receita: Bata no liquidificador 1/2 limão, 1 xícara (chá) de uvas com casca, 1 maçã verde com casca picada e 1 copo (200 ml) de água mineral. Se preferir, acrescente gelo e coe antes de consumir a bebida.

Anti-inchaço

A lima-da-pérsia, a melancia e o capim-cidreira possuem substâncias com ação diurética, que diminuem o inchaço e a retenção de líquidos típicos do período pré-menstrual ou causadas pelo uso de anticoncepcionais.

Receita: Bata no liquidificador o suco de uma lima-da-pérsia, 3 xícaras(chá) de melancia picada, 10 folhas de capim-cidreira fresco e um copo (200 ml) de água mineral. Se preferir, coe antes de consumir o suco.

Xô, celulite

Essa bebida ajuda no combate à inflamação das células e na eliminação das toxinas. Outro ponto positivo de seus componentes é que eles estimulam a ação do colágeno na pele.

Receita: Liquidifique uma xícara (chá) de morango e framboesa, 1 maçã com casca picada, suco de 1 lima-da-pérsia, 1 colher (sopa) rasa de aveia, 1 pires de couve-manteiga e 1 copo (200 ml) de água mineral. Se preferir coe antes de beber.

Bronzeador

O betacaroteno da cenoura junto à ação protetora da vitamina C, presente na laranja e na salsa, garantem um bronzeado mais rápido, saudável e duradouro.

Receita: Bata no liquidificador 1 xícara (chá) de cenoura ralada, 1 copo (200 ml) de suco de laranja, 1 xícara (chá) de mamão picado, 1 copo (200 ml) de água filtrada, 1 punhado de salsa e 1 punhado de folhas de hortelã. Coe se preferir.

Refrescante

O abacaxi e o alecrim merecem destaque por sua função digestiva. A maçã impede que a proteína do colágeno seja degradada. Já a hortelã confere sabor e frescor inconfundíveis.

Receita: Liquidifique 1 xícara (chá) de abacaxi picado, 1 xícara (chá) de maçã com casca picada, 1 copo (200 ml) de água filtrada, 1 punhado de alecrim e um punhado de folhas de hortelã. coe se preferir e acrescente gelo a gosto.

Frutas em nova versão

Quatro propostas que turbinam a perda de peso

Óleo de coco

Cada vez o óleo de coco vem sendo utilizado como um parceiro da dieta. Extraído a partir do leite de coco, ele é rico em ácido láurico. Quando consumido, essa substância acelera o metabolismo e estimula a queima de calorias. Para completar, o alimento é antioxidante e combate processos inflamatórios.
Atualmente o óleo de coco é vendido em casas de produtos naturais em potes de 200 ml ou sachês ao preço médio de R$ 30,00.
Cada 15 g possui aproximadamente 130 calorias.
“Além dos sucos e vitaminas, ele pode ser usado como substituto da manteiga em pães e torradas”, explica a nutricionista Thais de Souza, da rede de lojas de produtos naturais Mundo Verde.

Farinha de maracujá

Benefícios – Estudos feitos pelo químico Armando Sabaa Srur, da Universidade do Rio de Janeiro, comprovaram que uma fibra solúvel chamada pectina, presente na casca do maracujá, controla as taxas de açúcar no sangue, impede o estoque de pneuzinhos e ainda garante saciedade.
Ela é vendida em lojas de produtos naturais ou feita em casa.

Como fazer – Lave alguns maracujás em água clorada e separe as polpas e as sementes. Corte as cacas em fatias finas e distribua numa fôrma, deixando-as longe uma das outras. Leve ao forno baixo e deixe secar (mas tome cuidado para não torrar.
Quando as cascas estiverem secas, coloque-as no liquidificador e bata até virarem pó.
Finalize passando a mistura numa peneira fina.

Modo de consumir – Misturada a frutas, sucos, iogurtes light, no caldo de feijão ou em molhos.
“Já aquelas pessoas que não apreciam o sabor da casca do maracujá têm a opção de consumir a farinha em cápsula, vendidas em farmácias ou casas de produtos naturais”, explica a nutricionista Lara Natacci Cunha, de São Paulo.

Farinha de banana verde

Benefícios – A banana verde possui alto teor de amido resistente, que é utilizado pelo nosso organismo lentamente e garante saciedade por mais tempo. Além disso, ela combate outra inimiga da dieta: a ansiedade. “A banana é rica em triptofano.
Essa substância produz o hormônio serotonina, que é responsável pelo bom humor e nos ajuda a administrar melhor a qualidade de alimentos consumidos”, explica Juliana Garcia, nutricionista da Clínica Contato, de Curitiba (PR).
A farinha de banana verde pode ser comprada em lojas de produtos naturais ou fabricada em casa.

Como fazer – Lave e descasque 12 bananas verdes (de qualquer tipo). Seque as bananas no forno, tomando o cuidado para não queimar. Corte em rodelas e bata no liquidificador até triturar. Conserve em pote de vidro limpo e fechado por até dois meses.

Modo de consumir – Pode ser adicionada a frutas, iogurtes, sucos, vitaminas e em preparações como bolos, tortas e massas de pães.

Farinha da casca da laranja

Benefícios – Assim como a casca do maracujá, a casca da laranja também possui a fibra pectina. Quando consumida na presença de água, ela se transforma numa espécie de gel no intestino, espantando a fome e ajudando a eliminar a gordura acumulada.

Como fazer – Lave 12 laranjas em água corrente e descasque-as em tiras finas. Leve as cascas em forno pré-aquecido, em temperatura baixa até secar. Para não queimar, mexa as cascas com uma colher de pau de vez em quando. Na sequência, bata as cascas secas no liquidificador até triturar.

Veja também:   Sintomas da dengue, diagnóstico, prevenção e tratamento

Modo de consumir – Misture 1 colher (sopa) da farinha em 1/2 copo (100 ml) de água. Consuma a receita todos os dias, dez minutos antes do almoço ou jantar.

Para tirar todas as dúvidas em relação aos sucos

 – Qual a melhor forma de preparar sucos?

Depende. Segundo a nutricionista Greice Caroline Baggio, de Bento Gonçalves (RS), o liquidificador e a centrífuga podem ser utilizados de acordo com o objetivo da dieta. “Preparando o suco no liquidificador, a perda de fibras é menor. Por isso, seu uso é indicado em casos de constipação.
Já na centrífuga a quantidade de fibras diminui e a concentração de vitaminas e minerais é preservada.
Sendo assim, a centrífuga é indicada para dietas específicas, como a líquida restritiva”.

 – Devo coar?

Não. Apesar do liquidificador preservar uma parte das fibras, há perda desses nutrientes durante o preparo da bebida. Usando o coador, você acaba por eliminar o restante das fibras que permaneceram no suco, comprometendo o processo de emagrecimento.

 – Qual a melhor forma de adoçar a bebida?

O ideal é substituir o açúcar pelo mel orgânico (rico em vitaminas) e pelos adoçantes naturais. “Esse tipo de adoçante é extraído dos alimentos. A lista inclui sacarose, frutose, glicose, estévia, entre outros”, explica Greice.
Apesar de terem menos calorias que o mel, os adoçantes artificiais, como o aspartame, a sacarina e a sucralose devem ser evitados.
Em excesso, eles podem causar distúrbios gástricos, retenção de líquidos e outros problemas de saúde.

 – Qual a melhor refeição para incluir os sucos?

.

O suco pode ser incluído no café da manhã, nos lanches ou mesmo no jantar. A única contra-indicação fica por conta do almoço, refeição na qual consumir alimentos sólidos pode garantir mais saciedade e energia para você encarar o restante do dia. Sem contar que nesse horário é indicado também o consumo de ferro, presente nas carnes e no feijão.

 – Como posso balancear meu suco ou shake?

É indicado que o shake seja balanceado com todos os grupos alimentares: carboidrato (frutas), proteína (leite desnatado, leite de soja ou iogurte), gorduras boas e fibras (cereais). Vale também ficara atenta à quantidade de vitaminas e minerais.
Nesse caso, quanto mais coloridas forem as frutas utilizadas no preparo, mais nutrientes diferenciados você estará consumindo.

 – Qual a melhor forma de turbinar o shake com fibra?

O ideal é misturar uma colher (sopa) de um grão da sua escolha no suco (antes ou depois de pronto). Algumas opções são: linhaça (preta ou dourada), amaranto, quinoa, gérmen de trigo e fibra de trigo.
Outra dica é utilizar a ração humana, que é uma mistura preparada com diversos ingredientes (aveia, extrato de soja, colágeno, amêndoas, gergelim, fibra de trigo, gérmen de trigo e linhaça).

 – Quais os benefícios da ração humana?

Por conter diversos ingredientes, ela é praticamente completa em termos nutricionais. Por esse motivo, pode ser consumida como complemento alimentar por quem deseja emagrecer. Sua alta concentração de fibras ajuda ainda a regularizar o intestino e impede o estoque de gordura.

 – Por que os alimentos sólidos também são importantes na dietas?

“Estudos mostram que os alimentos sólidos proporcionam uma melhor sensação de saciedade em relação aos líquidos”, explica a nutricionista Greice Caroline Baggio.
A mastigação aciona receptores e libera substâncias capazes de “informar” o cérebro que o alimento está chegando no aparelho digestivo, ajudando a controlar a sensação de fome.

 – Quais as frutas calóricas que devem ser utilizadas com moderação no preparo dos sucos?

Abacate, açaí, manga, banana e caqui são calóricos. Enquanto os dois primeiros são ricos em gordura boa (que são benéficas para o sistema cardiovascular), os três últimos possuem uma alta concentração de frutose, o açúcar natural das frutas.

 – É verdade que o consumo de sucos com vegetais ajuda a emagrecer?

Conforme um estudo feito em 2009 pelo Baylor College of Medicine, nos Estados Unidos, ingerir todos os dias pelo menos um copo de suco de vegetais, que seja pobre em sódio (mineral usado como conservante em produtos industrializados), pode auxiliar indivíduos com excesso de peso a emagrecer.
Esse estudo comprova que o consumo de sucos de vegetais associado a dietas balanceadas é uma ferramenta para a redução do peso e para a diminuição do risco de doenças cardiovasculares”, afirma Greice.

 – Qual deve ser o cuidado com os alimentos no preparo dos sucos?

Os alimentos devem ser frescos, maduros e bem higienizados. Você pode deixar uma escovinha reservada na sua cozinha somente para esse fim. Se possível, opte por produtos orgânicos, que não possuem agrotóxicos durante o seu cultivo. Caso contrário, capriche na higienização da fruta se for utilizar sua casca no suco.
Os agrotóxicos costumam se fixar nessa parte da fruta.

 – Há regras para combinar as frutas?

.

As chamadas frutas monofágicas, como o melão e a melancia, devem ser consumidas sozinhas e de estômago vazio. Isso porque elas interrompem a digestão dos outros alimentos durante o seu processo digestivo. Por isso, consuma essas frutas como suco ou sobremesa somente uma hora após a refeição.

 – Após pronto, em quanto tempo devo consumir meu suco?

.

Quando expostos por muito tempo ao oxigênio, os nutrientes presentes nas frutas sofrem um processo de perda. Por esse motivo, pique as frutas somente quando for preparar o suco e consuma a bebida tão logo ela ficar pronta. Outro cuidado é tomar suco fresco sempre que possível, evitando deixá-lo preparado na geladeira.

Artigos Relacionados